quarta-feira, 21 de abril de 2010

Felicidade


"A felicidade é uma mentira, e a mentira é salvação" (Renato Russo)




O que é a felicidade hoje? O que foi a felicidade? Será que a felicidade existe mesmo ou nós a inventamos para poder estar vivos?


Das três perguntas, acho que a mais fácil de responder é a terceira, e, se modificarmos um pouquinho, vira também uma afirmação: "a felicidade foi inventada para podermos nos manter vivos", para estarmos em busca de algo que nem sabemos se existe. É uma forma de ter algo em que se agarrar e continuar caminhando sempre em frente.


As pessoas somente buscam a felicidade e nunca encontram plenamente, deixando assim passar momentos nos quais estiveram felizes, e dizer um belíssimo clichê: "eu era feliz e não sabia".


A felicidade então é isso, nada mais que momentos em nossa vida nos quais fomos felizes, ou nos fizeram sentir feliz.


A busca incessante pela felicidade na humandidade é constante. Desde a criação do mundo, os homens estão em busca de algo que quase nunca encontram, e quando chega ao fim de sua jornada, trazem à tona tudo o que foi vivido e retomam o "belíssimo clichê" supra citado.


A felicida é um estado inconstante, são pequenos momentos, quase invíisveis, perdidos em momentos passados em nossa memória.


A felicidade foi o nascimento de uma bela flor no jardim, um passeio na praça, coisas que não damos tanto valor quanto mereciam. A felicidade foi ontem, é hoje e será amanhã o ápice do nosso dia e o climáx da história de cada um, perdida em algum lugar do tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário